Seja bem-vindo
São Paulo, 17/07/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Universal completa 47 anos com fé e sacrifícios

    Bispo Eduardo Bravo destaca que a Igreja Universal trouxe para o Brasil um avivamento

    Fonte: Folha Universal
    Universal completa 47 anos com fé e sacrifícios

    Onde outrora funcionava uma antiga funerária no bairro da Abolição, no Rio de Janeiro, foi realizado, no dia 9 de julho de 1977, o primeiro culto da Igreja Universal do Reino de Deus. O trabalho evangelístico, no entanto, não começou ali. Anos antes, a cerca de três quilômetros de distância dali, em um coreto no Jardim do Méier, também na zona norte do Rio de Janeiro, um jovem evangelista chamado Edir Macedo, munido de uma caixa de som, um microfone e a Bíblia, pregava a Palavra capaz de transformar vidas.


    Atraídas por aquelas palavras de fé, muitas pessoas se reuniam em torno dele. Quando o trabalho evangelístico ganhou um lugar para que fosse realizado, muitas daquelas pessoas continuaram a participar dos encontros de fé no novo endereço.

    O que ninguém imaginava é a proporção que o trabalho da Universal alcançaria: ela partiu de um espaço com capacidade para 225 pessoas sentadas e hoje tem milhares de templos espalhados por todo o mundo.

    À medida que o trabalho crescia, novas portas foram abertas, sempre com o único objetivo de propagar o Evangelho. A década de 1980 foi marcada pela aquisição da primeira rádio e pela criação da Unipro, com a publicação de livros e materiais evangelísticos. Já na década de 1990 vieram a Record e o jornal Folha Universal. Em 2001, a Universal fez a sua entrada na era da internet com o lançamento do portal de notícias Arca Universal, que hoje é o Universal.org. A igreja ultrapassou fronteiras e, inicialmente, chegou aos Estados Unidos, depois à Europa e à África do Sul.

    E o segredo de tudo isso – ou melhor, a base de tudo isso – é a fé. O Bispo Eduardo Bravo, presidente das relações institucionais da Universal, conta que tudo que a igreja precisa para desenvolver o trabalho em um novo país, por exemplo, é um casal cheio do Espírito Santo e disposto a sacrificar a sua vida em favor de outras pessoas. “Quando encontramos um casal que tenha imensa paixão pelas almas, batizado com o Espírito Santo, nascido de Deus, bem casado, disposto a entregar a própria vida em sacrifício de outras, então nós enviamos este casal e, em pouco tempo, ele chega lá, o Espírito Santo dá a direção e começa a se formar a igreja”, explica.

    Em 2023, Sérvia, Sri Lanka e Tailândia entraram na lista de países onde a Universal desenvolve o trabalho. Neste ano foi a vez da Eslováquia e da República Tcheca, somando um total de 148 países, incluindo o Brasil, onde a Universal está presente em todos os Estados.


    Perseguição e crescimento

    Todo esse avanço não aconteceu graças a condições favoráveis. Se a fé é a palavra-chave para a Igreja, pode-se dizer que as “perseguições” se tornaram parte da rotina. Mas elas já eram esperadas, pois o próprio Senhor Jesus afirmou que todos os que decidissem entregar suas vidas a Ele seriam perseguidos por amor do Seu nome. O crescimento da Universal e os milhares de testemunhos de transformação de vidas atraíram inimigos e pessoas incomodadas com o trabalho realizado pela igreja. Notícias falsas eram constantemente divulgadas contra a Universal e, em 24 de maio de 1992, o Bispo Edir Macedo foi preso injustamente. Essa prisão marcou um antes e um depois no trabalho na Igreja e representou um crescimento vertiginoso. Em depoimento no livro O Bispo, o próprio Bispo Macedo afirmou isso: “a prisão foi um marco em minha vida. Eu não entendi naquele momento (…). É o que eu repeti o tempo todo e é em que acredito, está na Bíblia: tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus”.


    Marco de renovação


    O Bispo Bravo destaca que a Igreja Universal trouxe para o Brasil um avivamento: “foi um marco de avivamento do Evangelho. A Igreja Universal surge fazendo um trabalho evangelístico em massa, curas, libertações, batismos, conduzindo as pessoas à Salvação, isso marcou um avivamento espiritual no Brasil que despertou, inclusive, outras igrejas evangélicas. Então, digamos que ela encabeçou um movimento de renovação espiritual no País. Se hoje o Brasil está aí beirando 40% de evangélicos, com certeza a Igreja Universal do Reino de Deus, por meio do seu trabalho de evangelismo, inclusive pelo rádio e pela televisão, tem uma importante participação no crescimento da pregação do Evangelho”.

    Apesar da dedicação ao trabalho espiritual, o Bispo Bravo enfatiza que a Universal nunca negligenciou o lado social. “É um complemento do que o Senhor Jesus nos ensinou, de olhar para os aflitos, para as pessoas que mais necessitam. Então, a Igreja tem esse olhar direcionado às pessoas que sofrem. Onde nós achamos um grupo de pessoas que sofrem, nós vamos lá acudir essas pessoas. Seja na distribuição de comida, seja nos presídios e nos orfanatos, a igreja vai buscando pessoas aflitas e, quando ela detecta uma necessidade, ela leva a Palavra do Evangelho e o trabalho social em conjunto para auxiliar aquelas pessoas a mudarem de vida”, conclui.

    Presente em 148 países 


    Hoje, a Universal atua em 148 países, incluindo o Brasil. Os países mais recentes dessa lista são Sérvia, Sri Lanka, Tailândia, Eslováquia e República Tcheca. Os Estados Unidos foram os primeiros a receberem o trabalho da Universal no exterior





    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login