Seja bem-vindo
São Paulo, 02/03/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Pesquisa aponta que a maioria dos brasileiros acredita em Deus

    Mas será que isto é o suficiente quando o assunto é fé?


    Pesquisa aponta que a maioria dos brasileiros acredita em Deus Freepik/ Wirestock

    A pesquisa “Global Religion 2023“, divulgada pela Ipsos, mostrou que 89% dos brasileiros afirmam acreditar em Deus. Além disso, 79% dos brasileiros entrevistados creem na existência do Céu e 66% do inferno.


    O que notar:

    76% dos brasileiros responderam na pesquisa que fazem parte de alguma religião (com 70% de cristãos). Entretanto, somente 49% frequentam igrejas ou lugares religiosos pelo menos uma vez ao mês. Em outras palavras, é possível notar que o número de praticantes vai se afunilando conforme os filtros da pesquisa vão sendo aplicados. O que mostra uma diferença entre “afirmar” e “praticar”.


    Sim, mas:

    Nós, que seguimos o Senhor Jesus e refletimos sobre a Palavra dEle, sabemos que a Bíblia nos ensina que “ser cristão” vai muito além do que apenas “afirmar uma crença” ou “frequentar cultos”. É necessário ter um relacionamento sincero com Deus. E isso ultrapassa a ideia de simplesmente praticar ritos religiosos, atividades mecânicas que só servem para cumprir com obrigações na igreja.


    Em seu blog, o Bispo Edir Macedo ensina que “assim como nem tudo o que reflete a luz é ouro, nem todos que dizem crer em Jesus realmente creem.”


    Ele destaca que tem muita gente boa confundindo o crer com o acreditar. Daí a razão de tantas frustrações da fé.


    Se o crer estivesse limitado simplesmente no acreditar, o Nome do Senhor Jesus não seria tão envergonhado pelos que supostamente se dizem cristãos.


    O crer não tem a ver com o acreditar:

    Quando alguém acredita, namora, fica ou se junta numa suposta “união estável”. Desencargo de consciência, satisfação à sociedade e à “fé”, nada disso muda seu estado civil.


    “Do ponto de vista espiritual, isso prova uma fé misturada com paixão ou sentimentos fúteis e inúteis. Quando se acredita no Senhor Jesus, o relacionamento se desenvolve na base de sentimentos de paixão. Dispensa renúncias pessoais, obediência ou a honra à palavra empenhada”, alerta o Bispo.


    Ao contrário disso, quando se crê em alguém, de forma bíblica, assume-se o compromisso de entrega incondicional. É o casamento pelo resto da vida instituído pelo Todo-Poderoso.


    O verbo “crer”, no original grego, trata desse tipo de compromisso. Envolve sacrifício diário até à morte por parte dos que creem.


    “Esse é o tipo de crença que garante a vida eterna”, conclui o Bispo.


    “Por isso, quem crê no Filho de Deus tem a vida eterna…” João 3.36


    Para refletir:

    Como temos conduzido a nossa vida com Deus? Será que temos a levado a sério ou somente nos declaramos cristãos da boca para fora? O nosso relacionamento com Deus tem sido a nossa prioridade ou outras coisas têm ocupado o primeiro lugar em nosso coração? É verdade que no dia a dia temos muitas coisas para nos preocupar, mas isso não é motivo para deixarmos Deus de lado.




    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login