Seja bem-vindo
São Paulo, 17/07/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Vaticano expulsa arcebispo que denunciou casos de abuso na Igreja Católica

    Entenda o caso


    Vaticano expulsa arcebispo que denunciou casos de abuso na Igreja Católica Reprodução

    Em uma reunião realizada na última quinta-feira (4), o escritório de doutrina do Vaticano decidiu pela expulsão do arcebispo Carlo Maria Viganò, considerado culpado pelo crime de cisma, um dos crimes mais graves do direito canônico, que é quando alguém deixa de se submeter ao Papa ou aos seus súditos católicos.


    O que aconteceu:

    O arcebispo de 83 anos, foi embaixador do Vaticano nos Estados Unidos entre os anos de 2011 e 2016 e denunciou casos de abuso na Igreja Católica americana e, ainda, alegou que o Papa Francisco sabia da má conduta sexual do cardeal americano Theodore McCarrick há anos e não fez nada a respeito. Além disso, Viganò sugeriu que o Papa renunciasse e o chamou  de ‘falso profeta’ e ‘servo do Satanás’


    Com a excomunhão, Viganò está proibido de exercer as atividades ligadas à Igreja Católica. O anúncio foi feito na última sexta-feira (5).


    Outras denúncias:

    Em todo o mundo, a Igreja Católica enfrenta milhares de denúncias de abusos sexuais e a maioria dos casos segue impunes.






    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login