Seja bem-vindo
São Paulo, 17/07/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Alta do dólar e do petróleo pressionam preços dos combustíveis no Brasil

    Na prática, como o Brasil importa petróleo refinado, o aumento do preço do barril no mercado internacional cria uma defasagem nos preços internos

    Fonte: InfoMoney | Exame | IG | thenews
    Alta do dólar e do petróleo pressionam preços dos combustíveis no Brasil (Imagem: Aida Amer | Reprodução)

    Enquanto o dólar subiu mais de 15% neste ano, o preço do barril de petróleo no mercado internacional registrou uma alta de 12%. Esse cenário está pressionando a Petrobras a ajustar os preços dos combustíveis no Brasil.

    Desde a eleição do presidente Lula, a Petrobras adotou uma política de preços mais voltada ao mercado interno. Assim, quando o preço do petróleo aumenta no exterior, essa variação não é imediatamente repassada às refinarias e postos brasileiros.

    Na prática, como o Brasil importa petróleo refinado, o aumento do preço do barril no mercado internacional cria uma defasagem nos preços internos. Atualmente, a gasolina no Brasil está cerca de 20% mais barata do que no exterior.

    Essa defasagem, no entanto, significa que os preços dos combustíveis estão sendo mantidos artificialmente baixos, o que pode levar a Petrobras a acumular prejuízos. Essa intervenção nos preços foi um dos fatores que desencadearam a crise na Petrobras durante o governo Dilma, resultando em quase R$ 100 bilhões de prejuízo.

    Impacto no consumo

    Atualmente, a gasolina já pode ser encontrada a R$ 7 por litro em alguns estados, principalmente na região Norte do país. Esse aumento afeta diretamente o consumidor e pode ter consequências econômicas mais amplas, aumentando os custos de transporte e logística, além de pressionar a inflação.




    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login