Seja bem-vindo
São Paulo, 19/05/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Agendamento online para emissão do passaporte estará fora do ar

    A razão para a falha não foi informada, porém a instituição federal garante que está empenhada em restabelecer o serviço o mais breve possível

    Fonte: R7
    Agendamento online para emissão do passaporte estará fora do ar Arquivo/Agência Brasil

    A partir da tarde de quarta-feira (17), o sistema online para agendar a emissão de passaportes está temporariamente fora do ar, conforme anunciado pela Polícia Federal. A razão para a falha não foi informada, porém a instituição federal garante que está empenhada em restabelecer o serviço o mais breve possível.


    Ainda segundo a PF, os agendamentos realizados previamente serão atendidos normalmente na data e horário marcados. Para os viajantes que não têm viagem programada para os próximos 30 dias, a recomendação é aguardar a normalização do serviço. ”Àqueles que comprovadamente tenham necessidade da emissão do documento de viagem nos próximos dias devem enviar a documentação comprobatória da urgência a uma unidade emissora de passaporte”, disse em nota.


    Inquérito


    A Polícia Federal abriu um inquérito contra uma possível invasão hacker na madrugada desta quarta-feira (17) no sistema de passaporte da corporação, com tentativa de acesso a informações internas. Mais cedo, a corporação informou que o serviço de agendamento de emissão de passaporte pela internet está temporariamente indisponível. 

    “Os agendamentos previamente realizados serão atendidos normalmente na data e horário marcados. Para os usuários que não tiverem viagem programada para os próximos 30 dias, a Polícia Federal recomenda aguardar a normalização do serviço. Àqueles que comprovadamente tenham necessidade da emissão do documento de viagem nos próximos dias devem enviar a documentação comprobatória da urgência a uma unidade emissora de passaporte”, disse a PF.


    Na semana passada, a Polícia Federal enviou ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, um relatório no qual afirma que as investigações, contratos de manutenção de terceirizados e a emissão de passaportes podem ser prejudicados por falta de recursos. Segundo a corporação, para evitar esse ato, é preciso uma suplementação orçamentária de R$ 527 milhões até dezembro.


    Para emitir um passaporte, é preciso pagar uma taxa de R$ 257,25. No caso do documento de emergência, a taxa sobe para R$ 334,42. Em 2022, a Polícia Federal informou que suspenderia a confecção de passaportes também por falta de verbas. A medida decorreu da insuficiência do orçamento destinado às atividades de controle migratório e emissão de documentos de viagem.




    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login