Seja bem-vindo
São Paulo, 21/04/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Documento criado pela Casa Branca contra a intolerância religiosa indica artigo que defende erradicação de evangélicos

    Apesar da perseguição histórica contra cristãos, o Evangelho jamais foi ou será erradicado. Entenda o porquê


    Documento criado pela Casa Branca contra a intolerância religiosa indica artigo que defende erradicação de evangélicos Freepik

    “Aliados contra o ódio” é o título designado ao documento criado pela administração do governo Joe Biden em prol da diversidade, equidade e inclusão. O guia atualizado pela Casa Branca em setembro de 2023, apresenta problemáticas existentes na comunidade norte-americana, como a marginalização de mulçumanos, e recursos de intervenção contra a islamofobia e a intolerância religiosa.


    Segundo o governo norte-americano, o documento “oferece dicas para detectar informações falsas, exageradas ou enganosas nos meios de comunicação, especialmente no que diz respeito a deturpações de grupos religiosos”. No entanto, entre os artigos indicados como “vozes confiáveis” de informação aos leitores, está o polêmico site MuslimGirl.


    Embora a indicação seja justificada pelo governo federal dos EUA como uma conveniência oferecida para fins informativos sem nenhuma responsabilidade legal que constitua a aprovação da Casa Branca à organização, de acordo com a análise do jornal Fox News Digital, o site detém inúmeras publicações pró-palestina e ataques terroristas do grupo Hamas, associa como alvos de erradicação os “evangélicos cristãos sionistas” e ainda os classificam como uma “ameaça” maior para os judeus do que aos palestinos.


    O que isso nos mostra:

    Ainda que a conscientização a respeito da intolerância religiosa e o direito à expressão e à crença religiosa sejam discursos prioritários entre os âmbitos sociais, políticos e até na mídia, quando se trata da religião evangélica/cristã, não há limites para o preconceito e à hostilidade.


    Segundo a “Lista Mundial da Perseguição 2024”, realizado pela ONG Portas Abertas, atualmente, mais de 365 milhões de cristãos em todo o mundo sofrem com o assédio religioso, seja por meio de insultos, violência e, em casos mais extremos, até mesmo a morte.


    No entanto, por maior que seja o ódio manifestado pelo mundo contra aqueles que professam a sua fé em Jesus Cristo, nada é capaz de exterminar a Sua igreja.


    A igreja infindável:

    Desde o princípio, quando a criação se corrompeu e se rebelou contra o seu Criador, o mundo passou a andar na contramão das instruções do Altíssimo. Com isso, aqueles que decidem tornam-se amigos de Deus constituem-se inimigos do mundo, e por ele é perseguido e importunado.


    Registrados na história ou nas Escrituras Sagradas, já são contabilizados milhares de anos em que os cristãos sofrem pela sua fé nesta Terra, contudo, essa guerra já possui uma vitória certa, visto que o Espírito Santo afirma:


    “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. PERSEGUIDOS, mas não desamparados; abatidos, mas NÃO DESTRUÍDOS;” (II Coríntios 4.8,9)


    As lutas por assumir Jesus como Senhor e Salvador sempre foram advertidas pelas Escrituras. Porém, aqueles que permanecem fieis até o fim, também recebem dEle a garantia da Salvação e da Glória Eterna:


    “E, por causa do meu Nome, sereis odiados de todos. Contudo, aquele que permanecer firme até o fim será salvo.” (Mateus 10.22)




    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login