Seja bem-vindo
São Paulo, 21/04/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Nota sobre a fala o Ministro Gilmar Mendes sobre os evangélicos

    Em entrevista à Rede GloboNews, ele mencionou suposta existência de uma “narco milícia evangélica” atuando no Rio de Janeiro


    Nota sobre a fala o Ministro Gilmar Mendes sobre os evangélicos Reprodução

    NOTA 

    ACERCA DA FALA DO MINISTRO GILMAR MENDES SOBRE OS EVANGÉLICOS

    A UNIGREJAS - UNIÃO NACIONAL DAS IGREJAS E PASTORES EVANGÉLICOS, vem a público, por meio de seu Presidente subscrito, manifestar-se acerca da fala do Ministro Gilmar Mendes, do STF que, em entrevista à Rede GloboNews, mencionou suposta existência de uma “narco milícia evangélica” atuando no Rio de Janeiro.


    RESUMO

    No último dia 11 de março de 2024, o Ministro Gilmar Mendes relatou, em uma entrevista à Globo News, ter presenciado em reunião ocorrida no STF para tratar do combate ao crime organizado, que um dos oradores alegou a existência de um suposto "acordo entre narcotraficantes e milicianos pertencentes ou integrados a uma rede evangélica". Assim disse o Ministro:

    “Recentemente, o ministro Luís Roberto Barroso presidiu uma reunião extremamente técnica sobre essa questão, e um dos oradores falou de algo que é raro ouvir: uma narco milícia evangélica, aparentemente no Rio de Janeiro, onde já se tem um acordo entre narcotraficantes e milicianos pertencentes ou integrados a uma rede evangélica. É algo muito sofisticado [...].”

    MANIFESTAÇÃO

    O Brasil possui uma população majoritariamente cristã, em que 50% se declara católica, e 30% confessa a fé evangélica. A fala do Ministro causa estranheza à comunidade evangélica do país, quanto mais em relação ao suposto acordo de formação de uma rede entre o narcotráfico e igrejas evangélicas. 

    O próprio magistrado afirmou ser “algo que é raro ouvir”. De fato, as finalidades da instituição Igreja são diametralmente opostas aos objetivos do crime organizado. As igrejas possuem muitos serviços sociais que focam em retirar e recuperar jovens do mundo do crime e do uso de drogas. A relação entre Igreja e narcotráfico não é verossímil,  não fazendo sentido em nenhuma perspectiva - exceto se há líderes comunitários que falsamente se apresentam como representantes de alguma igreja ou instituição cristã. 

    A Igreja evangélica mantém muitos centros de recuperação e outras instituições sociais, terapêuticas e de saúde, que há décadas realizam trabalhos assíduos nas comunidades contra as mazelas do mundo do crime. Vale destacar que mais de 60% das comunidades terapêuticas de reabilitação são de confissão religiosa. Portanto, é do máximo interesse da própria sociedade evangélica que, sendo real a suposta rede, seja essa investigada, exposta e que respondam os envolvido perante a lei.

    Desse modo, a UNIÃO NACIONAL DAS IGREJAS E PASTORES EVANGÉLICOS reforça o desejo das lideranças evangélicas no Brasil de que o alegado seja esclarecido, tanto no sentido de que o responsável pela informação seja identificado, bem como que se investigue a veracidade do alegado, e as medidas cabíveis sejam tomadas, a fim de que sejam punidos por seus crimes quaisquer cidadãos ou grupos usando o nome da Igreja evangélica. 

     

    São Paulo, 15 de março de 2024. 


    Bp. Eduardo Bravo - Presidente da UNIGREJAS


     





    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login