Seja bem-vindo
São Paulo, 21/04/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    A economia pode afetar a saúde em que sentido?

    Fonte: OMS/OPAS/MS
    A economia pode afetar a saúde em que sentido? Reprodução

    A economia e a saúde estão intimamente ligadas, com um impacto significativo em ambos os sentidos. A economia pode afetar a saúde de diversas maneiras, veja o que pode ser afetado.


    Pode afetar aos cuidados de saúde


    Renda: famílias com renda baixa podem ter dificuldade em pagar por cuidados médicos, medicamentos e outros serviços de saúde.

    Emprego: a perda de emprego pode levar à perda do seguro saúde, dificultando o acesso a cuidados médicos.

    Desigualdade: a desigualdade econômica pode levar a disparidades no acesso à saúde, com grupos mais pobres tendo menos acesso a cuidados de qualidade.


    Nas condições de vida


    Moradia: a falta de moradia adequada pode levar a problemas de saúde como doenças respiratórias e infecções.

    Segurança alimentar: a falta de acesso a alimentos nutritivos pode levar à desnutrição e a outros problemas de saúde.

    Saneamento básico: a falta de acesso a água potável e saneamento básico pode levar a doenças como diarreia e doenças transmitidas por mosquitos.


    Risco para doenças


    Estresse: o estresse financeiro pode levar a problemas de saúde mental como ansiedade e depressão.

    Comportamentos de risco: a pobreza pode levar a comportamentos de risco para a saúde como tabagismo, consumo excessivo de álcool e uso de drogas.

    Falta de acesso a serviços de prevenção: a falta de acesso a serviços de prevenção como vacinação e exames de saúde pode levar ao desenvolvimento de doenças graves.


    No investimento em saúde


    Crise econômica: em tempos de crise econômica, os governos podem reduzir o investimento em saúde, o que pode levar à deterioração da qualidade dos serviços de saúde.

    Prioridades do governo: os governos podem dar prioridade a outras áreas como segurança ou educação, o que pode levar à falta de recursos para a saúde.


    Por outro lado, a saúde também pode afetar a economia


     Produtividade: doenças e incapacidades podem levar à perda de produtividade no trabalho.

    Custos com saúde: os custos com saúde podem ser um grande fardo para as famílias e para o governo.MS

    Crescimento econômico: uma população saudável é mais produtiva e contribui para o crescimento econômico.


    Exemplos:


    A crise econômica de 2008 levou a um aumento do desemprego e da pobreza nos Estados Unidos, o que resultou em um aumento da mortalidade por doenças cardíacas e suicídio.

    No Brasil, a desigualdade econômica é um grande problema que leva a disparidades no acesso à saúde. As pessoas mais pobres têm mais chances de morrer por doenças evitáveis como diarreia e pneumonia.


    A economia e a saúde estão interligadas. É importante que os governos adotem políticas que promovam a saúde e a economia ao mesmo tempo. Investir em saúde é fundamental para o desenvolvimento econômico e para o bem-estar da população.





    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login