Seja bem-vindo
São Paulo, 04/03/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Uso excessivo de celular afeta a saúde mental do adolescente, diz estudo

    Pesquisa revela que eles recebem mais de 237 notificações por dia e e efeitos no cérebro preocupam


    Uso excessivo de celular afeta a saúde mental do adolescente, diz estudo Freepik

    Você faz ideia de quantas notificações o seu filho adolescente recebe no celular? Provavelmente não, até porque, que importância isso tem, não é verdade? Mas e se eu te disser que esse número pode impactar negativamente a saúde mental dele? Nesse caso, é diferente, certo?


    Pois é, um estudo divulgado pela organização Common Sense Media, mostrou que crianças e adolescentes de 11 a 17 anos, recebem diariamente 237 notificações no celular. Há casos em que esse número chega a 5 mil em 24 horas.


    Por que isso é importante:

    De acordo com especialistas, esse dado é preocupante, uma vez que o cérebro nessa faixa etária ainda está em formação.


    Dados levantados pela pesquisa:

    - 23% das notificações chegam durante o horário escolar;

    - As principais distrações são as redes sociais: TikTok, Facebook, Istagram e Discord;-

    - 100 é o número de vezes, em média, que os adolescentes verificam o smartphone.

    - Os jovens gastam cerca de 2 horas por dia no TikTok. Alguns participantes, 7 horas.

    - 59% dos adolescentes estavam online entre 0 e 5h.

    - O estudo constatou que o excesso do uso de smartphones pode prejudicar o sono dos adolescentes.

    Danos no cérebro:

    Para o médico Benjamin Maxwell , diretor interino de psiquiatria infantil e do adolescente do Rady Children’s Hospital-San Diego, ouvido pela rede de TV norte-americana NBC News, o uso em excesso das redes sociais pode afetar a capacidade cognitiva, a capacidade de atenção e a memória das crianças.

    “Os jovens precisam de mais apoio de familiares e educadores, bem como de barreiras de proteção claras por parte dos tecnólogos que estão intencionalmente projetando esses dispositivos para serem viciantes, em detrimento do bem-estar das crianças”, comenta o fundador e CEO da Common Sense Media, James Steyer.

    Além disso, um artigo publicado na revista científica Frontiers in Psychiatry, Yehuda Wacks e Aviv Weinstein, do Departamento de Ciências do Comportamento da Universidade Ariel, em Israel, associa a utilização em excesso de smartphones, à impulsividade, dependência das redes sociais, timidez, baixa autoestima, problemas de sono, redução da aptidão física, hábitos alimentares pouco saudáveis, dores e enxaquecas, redução do controle cognitivo e alterações no volume de massa cinzenta do cérebro.


    Mente ocupada:

    O adolescente hoje tem muitas coisas que o consome e o frustra, que na nossa geração não existia, destaca o Pastor Walber Barboza, responsável pelo grupo Força Teen Universal (FTU), que trabalha com adolescentes de 11 a 14 anos.


    “A internet piora isso porque ela o tempo inteiro está sugerindo algo, e a mente dele vai sendo ocupada por coisas que não são úteis para a vida dele.”

    “Hoje a sociedade traz jovens que têm crise de ansiedade porque vão falar em público. Ou seja, ele tem medo da rejeição, porque já cresce padronizado pela internet, que por qualquer coisa que acontece, te cancelam”.

    Mundo virtual x mundo real:

    O Pastor Walber destaca ainda que o mundo virtual quer obrigar jovens e adolescentes a viverem nele, deixando de viver o mundo real.


    Força Teen Universal (FTU):

    O FTU tem como objetivo desenvolver o talento, a capacidade e a autoestima do adolescente por meio da fé, e fazê-lo sair do mundo virtual para vivenciar esse mundo real criado por Deus, que certamente trará infinitamente mais benefícios para sua formação intelectual, emocional e para a sua saúde mental, do que qualquer outra coisa que a internet possa proporcionar.




    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login