Seja bem-vindo
São Paulo, 04/03/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Família cristã do Sudão é ameaçada, perseguida e precisa fugir do país

    Entenda esse caso de perseguição


    Família cristã do Sudão é ameaçada, perseguida e precisa fugir do país Freepik

    Depois de conseguirem escapar de uma situação terrível por terem se convertido ao Senhor Jesus, uma família do Sudão encontrou refúgio nos Estados Unidos.


    Entenda o caso:

    Uma família sudanesa enfrentou uma severa perseguição por causa da sua fé cristã. Eles foram processados ​​criminalmente e ameaçados de morte por terem se convertido ao Cristianismo.


    Apesar de não ser mais crime um muçulmano se converter a outras religiões, ainda muitos cristãos no país continuam sendo perseguidos de forma cruel.


    Um grupo de defesa jurídica chamado ADF International, que representa a família sudanesa, contou que o casal Nada e Hamouda foram acusados de “adultério criminoso” depois que seu casamento foi declarado inválido devido à conversão. Sendo essa uma consequência direta por seguir a Jesus, além de outros desafios e dificuldades enfrentadas pelos que se convertem no país.


    Detalhes da perseguição:

    Tudo começou em 2018, quando Hamouda aceitou a fé no Senhor Jesus e logo em seguida Nada foi pelo mesmo caminho, em 2021.


    A conversão de ambos resultou na dissolução do casamento por um tribunal sharia, uma vez que era considerado ilegal uma mulher muçulmana casar com um homem cristão.


    Com essa determinação, vieram novas acusações infundadas de adultério contra eles.


    Diante disso, ganhar no tribunal ainda poderia resultar na morte de ambos pelas mãos do irmão de Nada, que jurou tirar suas vidas. E por outro lado, perder o processo também poderia ocasionar em uma sentença de morte, por parte do estado.


    “Minha família me abandonou e até minha tribo me odiou. Na verdade, fiquei muito triste porque eles me separaram de minha esposa e levaram meus filhos. Mas continuei comprometido com Cristo”, disse Hamouda, sobre o período em que sua esposa, Nada, ainda não tinha se convertido.


    Duas semanas após se reencontrarem e reatarem o casamento, agora ambos convertidos, o irmão de Nada denunciou o casal e eles foram presos e ameaçados de execução. 


    O que aconteceu:

    A defesa da família também destacou que o julgamento revelou riscos fatais e imediatos para esses sudaneses e por isso eles precisaram fugir do país.


    “Estamos muito felizes por Nada, Hamouda e os seus filhos serem agora capazes de praticar a sua fé sem temer pelas suas vidas. Embora tanto a lei internacional como a sudanesa protejam o direito de Nada e Hamouda de escolherem livremente e viverem a sua fé, é claro que os cristãos convertidos no Sudão continuam a enfrentar graves ameaças e hostilidade por parte do governo e da comunidade”, disse Kelsey Zorzi, diretora de defesa da liberdade religiosa global na ADF International.


    A família conseguiu fugir do Sudão e encontraram abrigo nos Estados Unidos.




    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login