Prefeito sanciona acordo de irmandade entre Salvador e Jerusalém

“Ter Jerusalém como uma cidade irmã é algo profético”, disse a vereadora e bispa evangélica, Lorena Brandão. Saiba mais

Por Redação (*) 08/11/2019 - 10:40 hs
Foto: Fotos: Reprodução Facebook e Divulgação/CMS

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), sancionou em 31 de outubro último, o projeto de Lei nº 202/2019, que firma o acordo de irmandade entre a capital baiana e Jerusalém, em Israel.

A proposta é da vereadora Lorena Brandão (PSC). Lorena, que é bispa do Ministério Batista Internacional Caminho das Árvores, já tinha entregado no início deste ano o “Título de Cidadão de Salvador” ao embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley.

Agora, o Poder Executivo Municipal, por intermédio dos órgãos competentes, fica autorizado a firmar acordos, convênios e programas de cooperação técnica, cientifica, artística, cultural, social e turística entre as duas cidades.

“É um marco histórico para nossa cidade. Ter Jerusalém como uma cidade irmã é algo profético, que irá atrelar ainda mais os laços entre o Brasil e a Terra Santa. Esta aprovação vem em um momento em que celebramos a Festa dos Tabernáculos, uma festa que durante uma semana tem a lembrança da peregrinação pelo deserto e o sustento pelo Senhor do povo de Israel”, disse Lorena, após o projeto ter sido aprovado na Câmara Municipal.

A vereadora está nesse momento em Israel e, segundo ela, esse é mais um passo dado para que Jerusalém também reconheça Salvador como cidade-irmã. “Após algumas tentativas, entregamos hoje (dia 5/11) ao prefeito de Jerusalém, Moshe Leon, toda a documentação para este acordo. Peço a sua intercessão, pois vem sendo difícil, mas estamos vencendo grandes barreiras para que consigamos esta conquista para a nossa cidade”, postou Lorena, em suas redes sociais.



(*) Com informações do site Bahia Notícias (Por João Brandão) e do Facebook oficial da vereadora Lorena Brandão