Seja bem-vindo
São Paulo, 25/05/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Botão de pular? Movimento pede fim às cenas de nudez

    Ação recebe apoio de grandes nomes do cinema, como Quentin Tarantino

    Fonte: REFLETINDO SOBRE A NOTÍCIA POR ANA CAROLINA CURY | Do R7
    Botão de pular? Movimento pede fim às cenas de nudez Freepik

    Se engana quem pensa que, atualmente, a sociedade, em especial os jovens, é formada por pessoas que incentivam o sexo desenfreado e o consumo de drogas. Uma nova onda contra cenas de nudez em produções cinematográficas tem ganhado muito destaque nos últimos tempos.


    O movimento divulgou, inclusive, uma possível solução: um botão para pular a cena. "Eu apoio 100% a criação de um botão 'pular cena de sexo' em todos os streamings no estilo daquele de 'pular abertura'", sugeriu um usuário do Twitter. Aqueles que apoiam a sugestão afirmam que não somos obrigados a assistir a cenas de tanta intimidade na telinha.


    Até Tarantino concorda


    Em uma entrevista recente, o ator e diretor Quentin Tarantino declarou que evita ao máximo cenas de sexo em suas produções e que elas não são "essenciais para a história".


    "Sexo não faz parte da minha visão de cinema. E a verdade é que, na vida real, é um pé no saco filmar cenas de sexo. Todo mundo fica muito tenso nessas horas", comentou.


    Ele não está errado. Frequentemente, atores e atrizes expõem um grande desconforto em gravar cenas de sexo. Além disso, apesar do cachê maior que recebem, existe quem não aceita de jeito nenhum mostrar o corpo. Cameron Diaz, Scarlett Johansson e Chris Pratt estão entre esses.


    "Se já era um pouco problemático de fazer antes, agora é ainda mais. Se houvesse uma cena de sexo que fosse essencial para a história de um dos meus filmes, eu a filmaria. Mas, não se mostra necessário", concluiu Tarantino.


    Eu não me recordo de um filme ou série a que assisti em que a cena de nudez tenha feito diferença para a história. Pelo contrário, ela normalmente só constrange os espectadores, toma o tempo da produção e, sobretudo, da nossa mente. 


    Se para os atores é horrível ter que fazer esse tipo de encenação e para os consumidores nada agrega, por que não banir de vez? Afinal, será que bons produtos precisam estimular o sexo explícito para conquistar audiência? 


    Quanto a nós, precisamos escolher bem ao que assistimos. Grandes players já estão aderindo a essa linha de pensamento, então, há opções inteligentes para toda família.




    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login