Seja bem-vindo
São Paulo, 19/05/2024

    • A +
    • A -
    Publicidade

    Nota acerca da invasão aos prédios dos Três Poderes

    Nada justifica o uso de violência, invasão e destruição do patrimônio público

    Fonte: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
    Nota acerca da invasão aos prédios dos Três Poderes

    A UNIGREJAS, União Nacional das Igrejas e Pastores Evangélicos, vem a público, através de seu representante legal, manifestar-se acerca do ocorrido em Brasília durante invasão de manifestantes à Praça dos Três Poderes.


    RESUMO

    Neste domingo, 08 de janeiro de 2023, o Brasil assistiu cenas tristes e lamentáveis de manifestantes adentrando os prédios do Congresso, do STF e do Palácio do Planalto, deixando um rastro de destruição nesses locais. 


    MANIFESTAÇÃO

    É um direito assegurado na Constituição de nosso país a liberdade de expressão, reunião e manifestação. Temos visto nos últimos anos no Brasil uma série de protestos políticos realizados pacificamente, colocando suas pautas de forma ordeira.  Entendemos, porém, que nada justifica o uso de violência, invasão e destruição do patrimônio público, conforme acima relatado.

    Os referidos atos presenciados na Praça dos Três Poderes deslegitimam os movimentos que, até então, vinham colocando suas pautas dentro dos limites da lei e ordem. O Brasil é uma República que se constitui em um Estado Democrático de Direito. Isso significa que o pluralismo político e de ideias deve ser respeitado, e a manutenção da lei deve ser garantida.  No entanto, o ocorrido em Brasília, neste dia 08, foi em direção oposta aos princípios republicanos. Ao fim, dará ensejo a um recrudescimento de medidas que buscam a manutenção da ordem e dificultará futuras manifestações justas e legítimas por parte da população. 

    Ainda, igualmente contrário aos princípios republicanos e democráticos, pastores e líderes religiosos estão sendo atacados nas redes sociais pelo simples fato de terem se manifestado favoravelmente ao espectro político que representa a direita, no último pleito. Tais lideranças religiosas, em sua imensa maioria, nunca endossaram quaisquer atos ou práticas violentas, mas unicamente o direito à opinião e livre manifestação, de acordo com a ordem e a lei. Assim, também repudiamos ataques, cancelamento e linchamento virtuais à lideranças religiosas e quem quer seja, em razão de sua opção política, qualquer ato nesse sentido deve ser apurado e os infratores punidos, pelas autoridades competentes, assim como os envolvidos nos tristes atos ocorridos em Brasília, no dia de ontem (08.01).

    Desse modo, a UNIGREJAS expressa seu repúdio aos atos de depredação ao patrimônio público ocorridos na Praça dos Três Poderes. Pedimos à Igreja de Cristo no Brasil que permaneça em oração pelo nosso país, intercedendo junto ao nosso Deus que a nação seja pacificada e que as autoridades constituídas tenham os seus olhos voltados para o bem do povo brasileiro.



    São Paulo, 09 de janeiro de 2023. 


    Bp. Eduardo Bravo - Presidente da UNIGREJAS





    COMENTÁRIOS

    Buscar

    Alterar Local

    Anuncie Aqui

    Escolha abaixo onde deseja anunciar.

    Efetue o Login