Bolsonaro quer projeto que proíba ideologia de gênero nas escolas

Presidente publicou em rede social que esse tema não deve ser abordado no Ensino Fundamental

Por Universal.org 06/09/2019 - 09:42 hs

O presidente Jair Bolsonaro publicou em sua conta no Twitter que o tema “ideologia de gênero” deve ser tratado pelo Poder Executivo.

A publicação foi feita na última terça-feira (3). Ela informa que já foi solicitado ao Ministério da Educação (MEC) que crie um Projeto de Lei protegendo as crianças do Ensino Fundamental de se depararem com esse tema em salas de aula.

Veja a íntegra da declaração na imagem abaixo:


A postagem faz referência a um caso acontecido na cidade de Londrina, no Paraná. Em resumo, uma lei municipal proibiu o debate sobre ideologia de gênero nas escolas municipais de Ensino Fundamental. Entretanto, a Advocacia Geral da União (AGU) enviou uma manifestação de contrariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF). A lei questionada deve ser analisada pela Suprema Corte.

De acordo com Bolsonaro, não cabe ao AGU opinar sobre o tema, mas sim ao Governo Federal.

Já a AGU publicou, também no Twitter, que “não defende a ideologia ou conceito de gênero nas escolas. O que a AGU defende é a competência legislativa da União para tratar de educação e ensino, conforme determinam os artigos 22, inciso XXIV, e 24, inciso IX, da Constituição Federal”.

Proposta de Bolsonaro corresponde a seu discurso

Sob o mesmo ponto de vista, desde antes da campanha presidencial, Bolsonaro se mostra contrário ao ensino da ideologia de gênero nas escolas. O fato de ter sido eleito demonstra que a maior parte dos eleitores concorda com sua opinião.

Essa mesma opinião foi dada durante a participação do presidente na Marcha Para Jesus, acontecida em agosto. Na ocasião, o presidente declarou:

“Vocês têm pela primeira vez na história do Brasil um presidente que está honrando o que prometeu na campanha, que acredita da família e que vai respeitar a inocência das crianças nas salas de aulas.”

Bolsonaro ainda ressaltou que a Constituição Federal do Brasil determina que “família” é formada pela união de homem e mulher:

“Se querem que eu acolha isso, apresentem uma Emenda Constitucional e modifique o artigo nº 226, que diz que família é homem e mulher. E, mesmo mudando isso, como não dá para emendar a Bíblia, eu vou continuar acreditando na família tradicional.”