Sancionado projeto de lei sobre abertura de igrejas

A sanção é uma vitória para a bancada evangélica da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep)

Por Pastor Jader Edgar 28/05/2020 - 08:53 hs
Foto: cedidas

 O governador Ratinho Júnior (PSD) sancionou, na quarta-feira (20), o projeto que inclui igrejas e templos religiosos na lista de atividades essenciais no Paraná. A norma veta o fechamento total dos centros religiosos enquanto perdurar a calamidade pública no Paraná.

   A sanção é uma vitória para a bancada evangélica da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) – autora do projeto. De acordo com o deputado Alexandre Amaro (Republicanos), que também é pastor licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, a lei beneficia a todos que praticam a sua fé, independentemente da religião. Segundo ele, o decreto aprovado trará respeito ao direito de crença dos paranaenses.

   As igrejas e templos da capital estavam fechados por um decreto assinado pelo governador Ratinho no início de março. Com a nova lei, os centros religiosos podem permanecer abertos, desde que respeitem as normas das secretárias municipais e de Estado da Saúde, e funcionem com espaço reduzido e com menos pessoas segundo a normativa da Secretaria que está para sair a qualquer momento. Ela prevê os cultos com pelo menos 30% da capacidade de cada templo. O atendimento presencial individualizado nas igrejas também está mantido.

   O deputado Alexandre Amaro, proponente do projeto, enfatiza que é uma grande vitória para as pessoas que praticam a sua fé, e preferem assistir um culto na igreja em vez de assistir pela televisão. “Com o decreto assinado agora não será mais problema para essas pessoas irem aos templos sendo respeitado o seu direito de crença, desde que elas também obedeçam às normas da OMS e os cultos estejam preparados para receber essas pessoas dentro dos critérios e normativas de saúde”, finalizou o deputado.