Paz com Deus e em Deus

A paz que excede todo o entendimento

Por Presbítero Marcos Vieira da Silva 19/04/2021 - 23:40 hs


“Ele nos conservará em perfeita paz. Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti. Confiai no SENHOR perpetuamente; porque o SENHOR DEUS é uma rocha eterna.”(  Isaías 26.3).


Literalmente, este texto diz: Paz, Paz! Trata-se de uma paz dupla com Deus e em Deus. Se observarmos o velho testamento original transcrito pelo apóstolo, veremos uma promessa ainda mais bela.

“Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus”.(Filipenses 4:6-7)


Nos dois textos, a paz mencionada é um descanso profundo divino que Cristo coloca no coração daquele em que Ele passa a habitar. E a paz de Deus que excede todo o entendimento não é produto de racionalizações, nem ocorre porque os fatos teriam mudado e vimos  a chegada da libertação, NÃO! Ela está presente mesmo quando tudo está escuro e estranho para nós, quando não temos nada senão a Palavra Dele. O Rei Senaqueribe, da Assíria, estava às portas de Jerusalém e parecia que não havia possibilidade de libertação quando se ouviu a voz do Profeta: "Sejam fortes e corajosos. Não tenham medo nem desanimem por causa do rei da Assíria e do seu enorme exército, pois conosco está um poder maior do que o que está com ele. Com ele está somente o poder humano, mas conosco está o Senhor, o nosso Deus, para nos ajudar e para travar as nossas batalhas". E o povo ganhou con­fiança com o que disse Ezequias, rei de Judá”. (2 Crônicas 32:7,8)


E depois está escrito: “...E o povo ganhou con­fiança com o que disse Ezequias, rei de Judá”.  (Crônicas 32:8). Os Assírios ainda estavam lá, o perigo ainda era iminente, mas eles foram tomados por uma confiança incompreensível e sobrenatural, pois Deus assumiu a defesa deles. E sabemos o que sucedeu depois, o quanto foi fácil  para Deus com o toque  da mão de um só anjo derrubar aqueles exércitos poderosos  no pó. Assim, a paz de Deus não é produzida pela visão de coisas, mas pela fé. E as condições dela são as seguintes:” Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti. Confiai no SENHOR perpetuamente; porque o SENHOR DEUS é uma rocha eterna.”(Isaías 26:3,4).



Prof° Marcos V Silva Bacharel em Teologia Umesp - Psicopedagogo - Pós graduação em capelania - Juíz de Paz Eclesiástico - Jornalista ( APEI - OMEB - UMESP).