A ressurreição do filho da viúva de Naim

Jesus se compadece, por isso cura. “Não chores “.

Por Pastor Edson Rebustini 11/11/2019 - 07:08 hs

Jesus saiu de madrugada em direção a pequena vila de Naim. Um dia inteiro de caminhada. Mas o que iria fazer em um lugar tão pequeno, tão insignificante? Apenas uma pequena vila? Jesus iria se encontrar com um morto, que quando Jesus saiu, ainda estava vivo, já que os judeus não faziam velório e enterravam seus mortos imediatamente após a morte.

 Bem, já que nada pega Deus de surpresa e Ele sabe o que vai acontecer antes mesmo que aconteça, lá foi Jesus e uma grande multidão. Depois de um dia de caminhada, a multidão é surpreendida ao chegar na porta da cidade. “Eis que saia o enterro”. As flautas tocavam um som fúnebre, o címbalo soava triste, a carpideira junto com uma multidão chorava.

  À frente do cortejo sempre ia a família. Uma única mulher, viúva, que perdera naquele dia o seu único filho. Já perdera seu marido, agora perdera tudo, inclusive a esperança. Ela chora. Jesus a vê e se compadece. Sempre se compadece das perdas, das dores, das lágrimas. Jesus se compadece, por isso cura. “Não chores “.

 Mas como não chorar diante da tragédia? Como não chorar quando o mundo desaba sobre nós? Jesus para o enterro, manda o jovem se levantar e espanta a todos. O morto se assenta e fala, o enterro termina, a mãe recebe o filho de volta, e a noite se enche de temor e louvor a Deus. “Deus visitou o seu povo”. Quando Deus visita o seu povo os sonhos são restaurados, a esperança é ressuscitada, a alegria vem novamente ainda que seja pela manhã. É sempre assim. Jesus acaba com todo funeral em que aparece. Lucas 7:11-17 “A ressurreição do filho da viúva de Naim”.